sábado, 28 de junho de 2008

O USO DOS MAPAS CONCEITUAIS NO ENSINO DA MATEMÁTICA


O USO DOS MAPAS CONCEITUAIS NO ENSINO DA MATEMÁTICA

Não é de hoje que, no mundo pedagógico (em especial nas discussões sobre metodologias e didática), há um grande debate sobre o ensino da matemática, mitificado como a disciplina mais “complicada”.

Na busca de tornar mais prazerosa a aula de matemática, muitos recursos foram adicionados - tais como jogos matemáticos e objetos pedagógicos - na tentativa de visualização daquilo que é abstrato, ou que está no campo da lógica.

Neste sentido de facilitar o aprendizado do aluno, também é apontada como uma “ferramenta” o uso de Mapas Conceituais no ensino-aprendizagem da matemática, visto que “esse instrumento acrescenta mais uma possibilidade de levar o aluno em formação a refletir, interpretar o que lê” (Profª. Aparecida Viana).

Segundo as contribuições de Novak (2003, p. 31) o mapa conceitual é uma ferramenta para organizar e representar conhecimento. E segundo Ausubel (2000. P.19), um mapa conceitual “é uma representação gráfica em duas dimensões de um conjunto de conceitos construídos de tal forma que as relações entre eles sejam evidentes”.
O uso de mapas conceituais pode auxiliar os professores manterem-se mais atentas aos conceitos chaves e as relações entre eles. Os mapas podem auxiliá-lo a transferir uma imagem geral e clara dos tópicos e suas relações para seus estudantes, inclusive para alunos de matemática.

Com o uso dos mapas conceituais torna-se mais fácil para o estudante não perder ou não entender qualquer conceito importante, pois o uso dos mapas conceituais reforça a compreensão e aprendizagem por parte dos alunos. Evidentemente que um mapa conceitual não é o suficiente para o aprendizado. Uma leitura do material que referenciou a elaboração do mapa e a própria explicação do professor é imprescindível.

Outra possibilidade do uso dos mapas conceituais pode ser no processo de avaliação, pois o professor pode solicitar que o aluno elabore o seu mapa conceitual sobre o assunto abordado. O que requer muita atenção por parte do professor (e habilidade para acompanhar a elaboração, incluindo aqui uma explicação sobre o uso de um software construtor de Mapas Conceituais, exemplo: CMAP TOOLS) e por parte do aluno, que deverá saber ler e interpretar, resumindo os conceitos chaves e suas ligações, permitindo que se visualize a sua aprendizagem, se alcançou os objetivos, se compreendeu os conceitos e suas interligações, etc.

Mas uma coisa é mais do que necessária, antes da utilização dos mapas conceituais: o professor precisa de uma formação sólida. Formação técnica: que o habilite a ler, interpretar textos e transformá-lo em mapas conceituais e uma formação teórica, pois os mapas conceituais são claramente baseados nas postulações de Piaget sobre a construção e representação do conhecimento.

14 comentários:

Daniele disse...

Os mapas conceituais tem uma imagem clara e objetiva daquilo que se pretende mostrar.Assim como ele é bem aceito nas demais disciplinas acredito que,também terá sua cota de contribuição no ensino da Matemática.
Vejo ótimas possibilidades no aprendizado dos alunos na matemática,como:aulas mais dinâmicas e melhor compreesão,onde os alunos possam expressar que entenderam determinado assunto atravéz da construção de mapas.
É uma forma de estimulo e assimilação aos alunos e de melhor planejamento para os professores.Mas é preciso cuidado,pois quando não estamos acostumados a conduzir certas coisas,a tendência é obter efeito contrário,trazendo mais dúvidas sobre os conteúdos.
Quem elabora um mapa tem que ser objetivo e dominar o assunto tratado,pois o mapa é apenas um recurso e não a solução.

Aluna do curso de Matemática
Daniele Silva dos Santos

Ginaldi disse...

O mapa conceitual é uma ferramenta pedagógica que vem facilitar o processo de ensino/aprendizagem, visto que ele leva o aluno a uma reflexão sobre os conceitos abordados no mapa, e não a “decorar” o que o autor ou professor escreve. O mapa também facilita a visualização das relações existentes entre os diversos conceitos abordados, não ficando desta forma um estudo “solto” dos temas.
Na matemática, não seria diferente, pois muitas vezes os alunos aprendem ou “decoram” como resolver determinados problemas, mas não tem o entendimento dos conceitos matemáticos e de suas regras. O uso dos mapas conceituais nas aulas de matemática, viria para auxiliar na construção do saber dos alunos referente a estes conceitos matemáticos. O que os levaria a um melhor entendimento para a solução dos problemas.
Com certeza o uso de mapas conceituais apenas, não seria suficiente no processo ensino/aprendizado da matemática, pois em se tratando de uma matéria como esta, não se pode ficar apenas em conceitos, deve-se ir à prática, ou seja, resolução de problemas.

Ginaldi Ferro da Silva
Aluna do curso de matemática da UNIT

José Vitor Junior disse...

A utilização dos mapas conceituais no ensino da matemática,é um recurso que veio para dinamizar todo o processo ainda arcaico,presente principalmente nas escolas públicas,mucipais e estaduais.O que se vê ainda nesses estabelecimentos de ensino, é o constante uso de giz, apagador e quadro negro. Geralmente quando um professor utiliza outro recurso como a videoteca ou a apresentação de slides na sala de aula, o aluno logo desvia sua atenção e a aula torna-se monótona e cansativa. Por isso o uso do mapa conceitual é muito importantante para dinamizar o ensino através da costrução conjunta possibilitando uma troca de informações professor-aluno para a construção sólida de um conceito sobre um determinado tema.

alessandra B. Freire disse...

Apesar de não gostar de fazer mapas conceituais.Acredito que essa dinâmica facilita na memorização do aprendizado de diversas matérias, inclsive na matemática.

Alessandra B.Freire
Curso de Matemática

Joel disse...

Além da utilização dos mapas conceituais como ferramneta de aula dos professores, como bem falou o Fernando, acredito que é ótima forma de assimilação dos conteúdos a própria confecção desses mapas. Assim, o aluno tem que buscar enterder, de fato, o conteúdo, ou não conseguira fazer as relações lógicas nos mapas conceituais.


No CMAP TOOLS - um dos programas de edição de mapas conceituais - há uma ferramentas específicas para a matemática, permitindo assim que se faça facilemnte raízes, números fracionários, exponenciais, e muitas outras simbologias utilizadas na matemática.

wellington disse...

Os mapas conceituais têm como embasamento de passar de modo prático um determinado conteúdo, entendendo que o indivíduo constrói seu conhecimento a partir da abordagem de assuntos diversos, Serve como instrumentos para facilitar o aprendizado. No ensino da matemática facilitam amostragem de conteúdos para dinamizar textos relacionados a cada assunto a uma equação por exemplo.

Cícero Santos disse...

Nossos alunos, estão habituados a solucionar questões e problemas, sem fazer as devidas relaçoes com os conhecimentos apresentados. O mapa conceitual parece-me ser uma ferrramenta capaz de fazer com que o aluno venha a refletir e construir o seu conhecimento a partir de esquemas que o leva a correlacionar conceitos e suas devidas relações. Confesso que ando mudando minha pratica pedagógica em busca de novos métodos que dimunua ou que supra as dificuldades de aprendizagem de meus alunos e, o uso de mapas conceituais em minha prática pedagógica será bastante satisfatório, pois, leva o aluno a construir o seu conhecimento sem usar a velha pratica da decoreba.

amarildo disse...

É de grande importancia trabalharmos mapa conceitual no ensino da matemática, assim fazendo com que fique mais esclarecidas todas as dúvidas perante aos alunos, no entanto é também mais prático para o docente.

Anônimo disse...

Acredito que toda ferramenta didática que venha a inovar, fugindo dos métodos antiquados ainda existentes nas práticas pedagógicas ; são indispensáveis para a construção do saber.
A utilização de mapas conceituais no ensino da matemática é de fundamental importância, uma vez que servem para que os alunos tenham uma maior compreensão sobre os assuntos abordados facilitando o processo de ensino-aprendizagem.

Maria Isabel
Aluna do curso de Matemática da UNIT

Neto disse...

Uma das caracteristicas principais do mapa conceitual é que ele obriga a quem o faz a ler e ter dominio do assunto para daí tirar os conceitos principais. Só a leiura de um texto de matemática seria um avanço incrivel no ensino da matematica principalmente no ensino fundamental e médio. A confecção do mapa é de extrema importância na sua excencia de se fazer ler e entender. Isso não é fácil em nenhuma matéria e principalmente em matemática. Sua inclusão sendo aos poucos pode mudar os conceitos de que os livros de matemática são apenas para resolução de exercícios e assim poderiamos também avaliar o aluno por um conhecimento teórico mais apurado.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Solon Ramos disse...

Observamos que o mapa conceitual vem somar meios para a facilitar a apredizagem da Matematica, no mundo moderno. No entanto, os professores, mais uma vez, tem que enfrentar mais este obstaculo de connhecimento para ser inserido no ensino moderno, por isso tem que esta muito preparado e disposto a estudar cada vez mais, pois ensinar 'e aceitar desafios, e o nosso maior desafio 'e fazer com que os nossos alunos brilhem os olhos refletindo que realmente entenderam a nossa mensagem, e o mapa conceitual se torna mais uma ferramenta do meio.

sandro ferreira matemática (EDA) disse...

Mapas conceituais foram propostos e exemplificados como
meios instrucionais e dinâmico que podem ser usados tanto na análise, interpretações, e bordagem apresentada pelo professor em sala e organização
do conteúdo, como no ensino e na avaliação da aprendizagem. São
recursos flexíveis, dinâmicos, utilizáveis em qualquer sala de aula (ou laboratório),
cuja maior vantagem pode estar exatamente no fato de enfatizarem
o ensino e a aprendizagem de conceitos, algo que muitas vezes fica
perdido em meio a uma grande quantidade de informações e fórmulas. Sem
concepções claras, precisas, diferenciadas, as informações e fórmulas não
têm significado algum. Mesmo as experiências de laboratório que carecem
de fundamentação conceitual não passam de simples manipulação de objetos.
A aprendizagem de conceitos é fundamental em Física, matemática , história, geografia e a utilização
desses mapas pode contribuir muito nesse sentido.

Caro Professor Fernando, eu acho que a dinânica em que estar ministrando a aula também conta muito.

sandro ferreira matemática (EDA) disse...

A utilização de mapas conceituais tem se mostrado como um importante instrumento
que além de mostrar ao professor diferentes informações, permite que os alunos relacionem
diferentes conceitos de forma interdisciplinar e auxiliam na formação de argumentações,
quando ampliam a visão que esses tem sobre diferentes temas.
O compartilhamento de mapas conceituais mostra-se como um importante processo de
socialização do saber e deve ser utilizado em diferentes componentes, entre eles a Matemática
e em diferentes níveis de ensino, pois demonstram ser adequados na construção do
conhecimento e no aprofundamento do entendimento de conceitos.