quarta-feira, 18 de abril de 2018

Avaliação da aprendizagem em ambientes gamificados (mapa conceitual)

Avaliação da aprendizagem em ambientes gamificados (mapa conceitual)





Elaborado pela aluna Pibic Elizandra Cristina Rodrigues.

Tecnologia e Educação (evento)

No próximo dia 12 de maio o Instituto de Computação da Ufal estará realizando o EDTECHDAY.



Programação:

9h - 09h30: Abertura
09h30 - 10h30: Fernando Pimentel (trilha ED) & Fábio Paraguaçu (trilha Tech)
10h30 - 11h: Coffee-break
11h - 12h: Eliana Almeida (trilha Tech) & Anamelea de Campos (trilha ED)
=========== ALMOÇO ===========
14h - 15h: Diego Dermeval (trilha Tech)
15h - 15h30: Coffee-break
15h30 - 16h30: Leonardo Marques (trilha ED)
16h30 - 17h: Encerramento


Estarei palestrando sobre: Gamificação na educação: do conceito à aplicação

Resumo: Nos últimos anos estratégias de gamificação têm sido implementadas em processos educacionais, entretanto os conceitos utilizados ainda estão desfocados, quando se pensa nas epistemologias educacionais. A palestra apresenta os elementos significativos na compreensão do conceito de gamificação quando utilizada com finalidade educacional, apresentando também a realização de uma aplicação concreta dessa metodologia.

As inscrições para participantes já foram iniciadas e podem ser feitas pelo link:

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Novo livro: Estratégias Didáticas e as TIC

Olá pessoal,

está "saindo do forno" nosso novo livro: Estratégias Didáticas e as TIC: ressignificando às práticas na sala de aula. 

Organizado por Luís Paulo Mercado, Maria Aparecida Pereira Viana e Fernando Silvio Cavalcante Pimentel.

Vejam aqui o sumário, com os capítulos que compõem a obra.




Para quem é professor, ou está estudando em algum curso de formação de professores, é uma aquisição importante.


sexta-feira, 16 de março de 2018

Gamificação (Mapas conceituais)

Mapa conceitual delineando os principais pontos da Gamificação e sua possível utilização na educação:



Mapa Conceitual sobre o planejamento de uma gamificação:


quarta-feira, 7 de março de 2018

Livro: A aprendizagem das crianças na cultura digital

Aprofunde seus estudos sobre a cultura digital e como as crianças aprendem por meio das tecnologias digitais.

Adquira e leia o livro: A aprendizagem das crianças na Cultura Digital



Livro sobre educação e tecnologias digitais

Olha ele aí!!!


Está disponível na Editora da Universidade Federal de Alagoas o livro que lançamos na 8ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas.
Educação e Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação: inovação e experimentos, organizado por mim e pela professora Cleide Jane de Sá Araújo Costa.

Uma obra com temas atuais e relevantes na pesquisa com as Tecnologias Digitais.

Disponível na Edufal (www.edufal.com.br/)
(82) 3214-1111

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

É preciso mudar a escola!

"É preciso e urgente a mudança estrutural da escola 
e do modelo mental com que se compreende a educação formal" (Vani Kenski).


sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Conceituando gamificação na educação

Gamificação na educação, cunhando um conceito

Com a disseminação e popularização dos games, é perceptível a sua presença na vida cotidiana, e a educação não têm se oposto a fazer uso de mecanismos que remetam o engajamento presente nesta metodologia a fim de promover melhorias educacionais. Esta utilização pressupõe que os jogos, como o videogame, conseguem contextualizar a informação ao aluno, isto porque as fases presentes nos jogos acabam por respeitar o nível do aluno, que, através do erro e da possibilidade do acerto, não se frustra ao tentar melhorar suas habilidades para passar de fase.
Partindo do pressuposto da aprendizagem baseada em games (Games-Based Learning), a gamificação tem se tornado cada vez mais um objeto de estudo e aplicação no meio educacional, visando o engajamento e a motivação dos estudantes para que possam aprender.
Tendo seu surgimento no âmbito empresarial, a gamificação têm se popularizado e ganhado espaço no meio educacional no Brasil, sendo definida inicialmente como o processo de utilização da mecânica, estilo e pensamento de games, em contexto não game, como meio para resolver problemas e engajar pessoas (ZICHERMANN; LINDER, 2010), a gamificação implica numa proposta que vai um pouco além da implementação e uso dos games em atividades educacionais, sem desmerecer essa prática.
Conforme nossos estudos e investigações teóricas e empíricas na área, fazer uso da gamificação no ambiente educacional e acadêmico é uma maneira de proporcionar aos sujeitos participantes da experiência a oportunidade de fazerem parte de algo em que se sintam engajados e motivados, ao tencionar que serão submetidos “em um desafio abstrato, definido por regras claras, interagindo e aceitando feedbacks” (ALVES, 2015, p. 27), promovendo aprendizagem.
Tendo em vista a finalidade do engajamento, a gamificação considera a utilização de elementos facilmente perceptíveis nos games, como a narrativa, o sistema de feedback, sistema de recompensas, conflito, cooperação, competição, objetivos e regras claras, níveis, tentativa e erro, diversão, além da interação e da interatividade (ZICHERMANN e CUNNINGHAM, 2011).
Para Kapp (2012), a gamificação é uma aplicação da mecânica, estética e conceito dos jogos, com o objetivo de proporcionar o engajamento entre as pessoas, motivar ações, encorajar a aprendizagem e promover a resolução de problemas. Porém, nosso entendimento é que, no contexto educacional, a gamificação deve ir além do engajamento e da motivação, como também da intenção de que a aprendizagem seja “divertida”.
Esse conceito da diversão ou da animação tem provocado uma série de interrogações, principalmente quando se perde o foco da aprendizagem e são utilizadas as técnicas, metodologias ou os games somente para a diversão, esquecendo-se que nesses momentos ocorre aprendizagem, inclusive numa perspectiva tangencial. Sendo assim, propomos um aprofundamento do conceito, delimitando a seguinte definição: 

Gamificação é o processo de utilização da mecânica, estilo e o pensamento de games, em contexto não game, como meio para engajar e motivar pessoas, objetivando a aprendizagem por meio da interação entre pessoas, com as tecnologias e com o meio.

Observa-se que, no contexto desse conceito de gamificação, o termo tecnologia vai além do que comumente se entende, relacionando-se com sistemas computacionais. Aqui o conceito de tecnologia deve ser compreendido a partir das considerações de Pinto (2005), que nos permite um olhar crítico sobre a tecnologia em uma relação dialética com o homem, que a produz, se transforma e a transforma em sua produção e uso em contexto.
Sendo assim, tendo como referência o contexto de surgimento da gamificação e os objetivos de engajamento entre sujeitos, em qualquer que seja o âmbito, é considerável delimitar que não se prevê a criação de um game ou de um ambiente virtual específico para que a gamificação aconteça, inclusive com determinado fim educacional. O que é possível e esperado é que todos os recursos e possibilidades que os games apresentam para solucionar problemas da vida real sejam incorporados no contexto do planejamento e execução da gamificação. Dessa forma, a escolha dos elementos chaves dependerá dos objetivos, ou seja, a finalidade com que a gamificação será empregada.

-->
Essa estratégia, de acordo com Ladley (2011) pode ser norteada pela recompensa, que seriam fazer uso das medalhas ou pontos (PBL – Points, Badges and Leaderboards), ou, de outra forma, motivar as pessoas envolvidas a darem significado aos seus personagens de acordo com o contexto no qual estão inseridos.

Referências:

-->
-->
ALVES, F. Gamification: como criar experiências de aprendizagem engajadoras: um guia completo: do conceito à prática. 2 ed. rev. e amp. São Paulo: DVS Editora, 2015.
KAPP, K. M. The Gamification of learning and instruction: Game-based methods and strategies for training and education. Pfeiffer. Hoboken, NJ. 2012.
LADLEY, P. Gamification, Education and Behavioural Economics. Games-ED Innovation in Learning, 2011. Disponível em: http://www.games-ed.co.uk/resources/Gamification-Education-and-Behavioural-Economics-v1.pdf . Acesso: 20 nov 2017.

PINTO, Álvaro Vieira. A Tecnologia. In: PINTO, Álvaro Vieira. O conceito de tecnologia. Rio de Janeiro: Contraponto, 2005. p. 219-355.
-->
-->
ZICHERMANN, G.; LINDER, J. Game-based marketing: inspire customer loyalty through rewards, challenges, and contests. Wiley, 2010.

ZICHERMANN, G.; CUNNINGHAM, C. Gamification by design: implementing game mechanics in web and móbile apps. Sebastopol: O’Reilly Media, Inc., 2001